Conheça a linha Vult Sticks

19.8.17
Recebi a nova linha da Vult e estava ansiosa para testar mas sem tempo, finalmente consegui conciliar as coisas e contar o que achei para vocês. A nova linha consiste em contornos, blushs e iluminadores em bastão. Quando eu comentei com algumas amigas sobre a novidade o que elas mais me perguntaram foi "Mas como é que usa?". Não tem segredo, a intenção da marca é realmente trazer praticidade com os bastões possibilitando também que sejam carregados facilmente na bolsa.

VULT STICK CONTORNO FACIAL

O contorno foi o único que usei e senti uma certa resistência na hora de esfumar, a marca recomenda que seja usado antes da aplicação da base, mas se você gosta de um contorno mais marcado eu indico usar depois da base, pra esfumar com mais facilidade molhei um pouquinho a esponja. Todos os contornos são opacos.

Dica de uso: aplique o Contorno Facial Stick logo após a preparação da pele e antes do Pó Compacto, desta forma o esfumado ficará mais homogêneo, proporcionando efeito mais natural.
DISPONÍVEL EM 3 TONALIDADES | PREÇO SUGERIDO: R$ 32,00

VULT STICK ILUMINADOR

Assim como os outros produtos senti que são cremosos mas resistentes, não são aqueles produtos que deixam seu rosto oleoso, o iluminador foi meu favorito, fica bem natural e não pesa, é aquele tipo de iluminador ideal para o dia a dia, algumas amigas já me perguntaram sobre um iluminador mais natural sem ficar com aspecto mega brilhoso e esse foi o mais natural que já usei. Curti muito. A marca indica que seja usado em triangulo abaixo dos olhos, todas as cores tem cintilância mas é tão natural que achei que não ficou esquisito mesmo com partículas de brilho.

Dica de uso: experimente aplicar um pouco de iluminador no arco do cupido dos lábios, desta forma seu contorno ficará muito mais evidenciado
DISPONÍVEL EM 3 TONALIDADES | PREÇO SUGERIDO: R$ 38,50

VULT STICK BLUSHS

Quanto ao blush não tenho o que falar, me apaixonei demais porque é aquele tipo de produto que só realça, apesar de ter essas partículas de brilho, ele fica brilhando na medida certa, sabe? E dá aquele rosado natural de pele saudável. Eu tava louca querendo um blush assim. Apenas a cor mais escura é opaca, o rosa mais escuro tem um pouco menos de cintilancia mas ainda assim tem um brilhinho.

Dica de uso: se carregou demais na aplicação do seu Blush Stick não se preocupe, basta pegar um pincel de cerdas densas/firmes e suavizar com movimentos circulares até atingir a tonalidade desejada.
DISPONÍVEL EM 4 TONALIDADES | PREÇO SUGERIDO: R$ 38,50

Achei que todos os produtos aderiram bem a pele e tiveram uma fixação bem bacana, apliquei todos diretamente e esfumei com uma esponjinha, mas dá pra espalhar com os dedos bem de boa, senti que são os produtos ideias para gente usar no dia a dia, sabe? Sem deixar o rosto pesado e ah! sem ficar oleoso. Vi algumas meninas falando que apesar dos preços sugeridos encontraram mais barato em alguns lugares, na faixa de 20 dinheiros.

Se você quer comprar um pra testar, indico primeiro o blush, só amor ♥

Você encontra mais detalhes e onde encontrar os produtos VULT aqui.

E vocês? O que acharam? Gostaram dessa novidade?

Loucura é achar isso normal

15.8.17
Foto:  David Samulionis | Mãos: Lúcia Robertti
Você provavelmente em algum momento da sua vida se viu fazendo algo que não gostava simplesmente porque tinha que fazer? Imagino que em algum momento você esteve em um trabalho que não gostava, em uma festa que não queria ir ou fazendo um curso que não tinha nada a ver com você, pelo simples fato que as pessoas te fizeram pensar no quanto aquilo era necessário. É estranho pensar assim, afinal, não dá pra fazer tudo que gosta. Sim, esse é um fato, existem coisas na nossa vida que realmente não temos pra onde correr e existem coisas ruins que a gente tem que passar para tirar uma lição boa. 
Mas eu me pergunto, quem é que ensina pra gente que temos que aceitar uma coisa merda e achar normal? É normal se sentir mal em um emprego todos os dias que você se levanta? É normal se sentir um fracasso todas as vezes que acaba a aula e você percebe que esta estudando desesperadamente porque fazer teatro não dá dinheiro? É normal você estar em uma festa e desejar o tempo inteiro a sua cama porque aquele lugar não tem absolutamente nada do seu mundo? A gente se acostuma com umas coisas que eu mesma me pergunto como somos capazes de não questionar.
Você acha que esta seguro no seu emprego horrível que mal dá pra pagar as suas contas porque você tem medo de investir em uma loja de roupas para cachorros fofinhos, mas você se esquece que seu emprego seguro não vai pensar duas vezes antes de te dar um pé na bunda e destruir o mínimo de dignidade que você construiu achando que estava apenas garantindo seu futuro.
Você acha que esta seguro fazendo um curso de exatas porque "Nunca falta emprego na área" mas você se esquece que a qualquer momento o mercado de trabalho vai te pedir mais e mais e que aquele curso que você fez por fazer não vai valer muita coisa.
Você acha que esta seguro indo para uma festa que não gosta e que não tem nada a ver com você porque "As pessoas de hoje em dia são assim, tenho que me adaptar".
E eu me pergunto, quem ensina isso pra gente? Quem ensina que a gente precisa matar os nossos sonhos e desejos porque aquilo parece o certo pras pessoas, mas é tão errado pra você?
Você tenta não se importar quando compartilha seu pensamento sobre tudo que te aprisiona, você tenta não ligar quando as pessoas dizem que você é maluca por querer trocar um curso "garantido" por um curso que não dá dinheiro, e no fim você se importa tanto com a opinião dos outros que desiste, que se força a estar em uma coisa que você sabe que não é certa para você.
E onde eu quero chegar com isso? A gente aceita cada coisa porque fica nessa psicose do que o outro vai achar, "e se falarem isso e se acharem aquilo" mas eu te pergunto, quantas vezes desde que você se viu cercado por coisas que não condiziam com o seu real interesse, você parou e ouviu o que você mesmo achava? É estranho colocar assim, mas a gente se prende tanto no que dizem que se esquece de ouvir a única pessoa que realmente importa. A gente liga tanto para o que os outros dizem e liga tão pouco para o que a gente mesmo acha. Tá tudo errado e não, isso não é normal. 

THIS IS THE KIT & o brilho congelado da lua

9.8.17
Eu não lembro exatamente onde os encontrei, mas lembro de ter anotado o nome da banda e da afixa a fim de escrever sobre eles aqui no Agridoce e eu deixei o tempo passar, na realidade ele escapou de mim e só agora tive a glória de um momento de paz para ouvir This Is The Kit e escrever sobre. Eis na minha agenda a seguinte impressão ''melodia infantil na lerdeza do soar de cada nota, uma voz que guia o rumo da composição'', ok, ouçam e tirem suas conclusões. A minha já parece  um pouco ultrapassada.
This Is The Kit, existe desde os anos 00, quando Kate (vocalista) se mudou para Bristol e começou a tocar e a colaborar com músicos locais. Foi onde seu álbum de estreia, Krulle Bol, tomou forma, gravou e produziu com o seu colaborador musical de longa data John PJ Harvey e John Parish. Seu segundo álbum, o Wriggle Out The Restless de 2010, foi feito na França ao lado de membros da Francois and the Atlas Mountains, antes que os toques finais da família musical extensa da TITK fossem adicionados em Bristol, na Bélgica e vários pontos entre eles.
O estilo é definido como alt-folk. Musicalmente, há uma grande quantidade de ideias, os arranjos minimalistas permitem que cada instrumento respire e ponha em primeiro plano os vocais de Kate Stables - um movimento sábio, pois suas letras são intrigantes. Se ela está cantando sobre numerologia ou nadando na costa de Dorset, abundam as frases imaginativas e imagens vivas.