Por que assistir Girlboss?

23.4.17
Assim que o primeiro trailer da série saiu, uma amiga correu e me disse que a série era minha cara pela personagem gostar de frequentar brechós, na hora que ela me falou eu corri pra procurar e fiquei louca, como eu não tinha lido o livro ainda, corri atrás pra poder ler mas infelizmente não consegui ler a tempo da série ser lançada e acabei assistindo a série sem ler nada (ainda quero ler). Maratonei toda a série, que teve sua estréia no Netflix nessa sexta (21/04) em uma tarde x_x. A série que conta a história da jovem Sophia Amoruso no auge dos seus 20 anos com medo de entrar na sua vida adulta e depois de uma série de idas e vindas é capaz de construir seu 'império' literalmente do 'lixo' e que hoje é a fundadora da empresa Nasty Gal.
O que pode acontecer com muita gente, é logo de cara não gostar de Sophia, que é uma personagem um tanto fria, boca suja e egoísta, ela não é a típica garota que tem sonhos e segue atrás de forma 'certinha'. A própria Sophia (real oficial haha) disse que não se orgulha das coisas que fez mas que essas coisas fizeram ela ser o que é hoje, a garota que roubava e comia pão do lixo, foi capaz de mostrar pra quem não acreditava no seu potencial que ela era capaz.
Quem curte brechó e universo vintage provavelmente vai amar a série (ou não), ela mostra muito isso e até mesmo a personagem principal parece estar em meados dos anos 80, fiquei um bom tempo tentando entender em qual ano passava, depois de aparecer celulares e computadores (bem antigos) que eu comecei a conectar melhor as datas.
Outra coisa que eu amei completamente foi a trilha sonora, você sente que ali tem uma passagem diferente de estilos e épocas, o que dá aquela atmosfera específica pra série.
O que mais me chocou, foi como rolou uma baita pressão por uma mulher nova estar começando sua própria empresa, isso mostra um pouquinho de como o machismo ainda é tão presente nas corporações, ao contrário disso a personagem mesmo não tendo uma personalidade amável mostra que as garotas podem estar onde elas quiserem e fazerem o que quiserem.
A série está bem fora do clichê, mesmo no fim com as coisas dando certo ela nos mostra que as falhas fazem parte de todos os processos de sucesso, infelizmente fica muito explicito em como mulheres falhando são mais impactantes do que homens :(
A personagem pensou em desistir algumas vezes, teve alguns empecilhos no caminho e era totalmente amadora gerenciando uma empresa, mas reforçou a ideia de que quando você quer algo, você é capaz de fazer exatamente da maneira que sonhou (ou mais ou menos isso) e achei esse um incentivo ótimo pra quem tá na faixa dos 20 anos e sofre achando que abrir um próprio negócio é um erro e que irá precisar trabalhar pra alguém o resto da vida.
Ah! e no elenco você provavelmente vai reconhecer Sophia que é interpretada por Britt Robertson (Under the dome) e seu pai que é interpretado por Dean Norris (Under the dome e Breaking bad) sem falar da participação de Rupal do programa Rupal's Drag Race. Vi outros rostinhos conhecidos e gostei bastante da escolha em geral do elenco.

Resumindo, gostei bastante da série e tô louca pra ler o livro. e indico com certeza. Me digam o que acharam, gostaram?

Edit1: Muita gente odiou o jeito da Sophia e acha que a série não acrescenta em nada, vi muita gente do meu facebook dizendo que desistiu de assistir.

Edit2: Vi um post com 5 motivos para não assistir e achei bem interessante também.

Edit3: O que cês tão achando das opiniões, vamos bater papo?

Romantismo com toque francês: Le Pie

20.4.17

É raro ouvir música pop tão vulnerável e sombria quanto edificante e linda.

Ela passou sua juventude como baterista e front woman para várias bandas punk, gritando e esmagando seu caminho através do palco de qualquer pub sujo ou bar sujo que iria deixá-la entrar.

Então, em 2014, ela começou a escrever e gravar música solo que a viu se afastar das bordas irregulares de seus anos de punk rock formativo e começar a explorar as texturas pop e melodias inspiradas pelo brilho simples dos grupos de garotas dos anos 50 e 60. As músicas que se derramaram apresentaram melodias vocais lúdicas e encantadoras, ligadas a letras profundamente pessoais, investigando a complexidade do amor e dos relacionamentos modernos.

Ela anunciou essa nova direção com seu single de estreia, "Secrets", em janeiro de 2015, e seu som pop grunge-meet-vintage instantaneamente começou a ganhar elogios de alguns dos maiores nomes da música australiana, incluindo triple j.


O acompanhamento único, a suave balada 'Josephine', destacou a diversidade em seu som, também marcou airplay no triple j e foi novamente adicionado à rotação regular no rádio FBi e Unearthed. Quando o épico 'When We Talk' seguiu o exemplo, depois que ele foi lançado exclusivamente como uma contribuição para o Rice Is Nice Vol. 2 ALL GRRRL Mixtape compilação de angariação de fundos, as pessoas começaram a perceber que o hype em torno de Le Pie foi justificada. Ela é uma compositora com um histórico impecável que tem fãs que pedem mais e mais.

Adicione a isso uma pilha cada vez maior dos elogios, incluindo ser nomeada a artista da semana e um do Top 10 empreendedores quietos de 2015 pelo Unearthed; Um artista independente da semana assentimento da FBi.


Onde comprar vestidos fofos?

15.4.17
Eu sou a louca dos vestidos, aqueles que tem estampas fofas e originais são os que mais me chamam atenção e ultimamente mas que o normal eu tenho procurado e encontrado lojas com os vestidos mais fofíneos desse mundo, pensei em fazer uma wishlist mas como seria algo extenso(risos) imaginei que vocês não iriam querer ver, por isso separei algumas lojas que vendem vestidos (nem só vestidos) fofos para vocês amarem e quererem um de cada, por favor!

Doralice

Faz pouco tempo que vejo a loja nas redes sociais e pelo pouco que vi foi impossível não se apaixonar, a marca que é feita na Serra Gaúcha veio com tudo, com modelos fofos e com estampas super únicas, o mais legal é que ao invés do que muitos pensam quando veem vestidos fofos, todos transmitem delicadeza sem deixar com cara de roupa infantil, só amores né? Uma marca super moderninha com pecinhas fofas e cheias de estilo.
Loja virtual: www.doralicestore.com.br | Instagram: @doraliceoficial

Coisas de Bélli Gibélli


Sabe aquelas lojas que você acaba conhecendo sem querer e se apaixona? Em um fim de semana qualquer eu tava passeando pela Paulista e entrei na primeira loja colaborativa na vida (nunca tinha ouvido falar de endossa e outras famosas) e quando vi o caixote dessa marca foi amor a primeira vista, visitei recentemente a loja física deles que também fica na região da Paulista (especificamente na Rua Augusta) e o amor só dobrou, porque o espaço é bem fofo e fomos atendidas super bem, apesar de não levar nada (porque o que eu queria não tinha o meu tamanho). A loja virtual por enquanto só vende acessórios e as peças só são vendidas em loja física (também em algumas lojas colaborativas), mas pra quem é de SP eu recomendo super dar uma passadinha no espaço físico deles, pegar e experimentar as peças.

Cuplover

Conheço a Cuplover desde o comecinho, quando a maioria das dúvidas eram tiradas por whatsapp. A loja cresceu muito de lá pra cá e se dedicou em trazer estampas e modelos autorais. Gosto muito das criações e as estampas estão cada vez mais lindas. Só amores ♥ 
Loja virtual: www.cuplovershop.com.br | Instagram: @cuploveroficial

Andreia Brondi Store

Essa loja eu conheci através da fofa da Natany do blog Nasci na época errada, a loja é dela e da mãe e as peças são desenhadas e costuradas por elas. Dá pra ver o amor e o carinho que elas colocam em cada produto. Elas também fazem peças sob medida e adaptam produtos da loja. A ideia dos produtos traz muito romantismo e o universo vintage. Ah, e recentemente elas fizeram um canal no youtube pra dar dicas de costura, super legal!


La Sophia Store



Essa loja foi um achadinho também. Eles começaram a me seguir no instagram e quando entrei pra olhar o perfil foi só amores, primeiro que a galera de lá é um amorzinho e sempre interage comigo. As peças seguem a mesma linha da loja de cima, com aquela pegada vintage e com produtos de forma bem manual e individual, sabe? Sem aquelas grandes produções, tudo feito em ateliê com carinho e amor pra cada pessoa (eu amo essa troca, porque me sinto bem mais perto, me sinto especial).
Loja virtual: www.lasophia.com.br | Instagram: @lasophiestore

E vocês? Gostaram das indicações?