Mandalas não São Eternas

13.7.14


Sempre tem um dia em que perdemos a razão de viver, é quando a tristeza se instala e nem chá de vó faz passar...

 Hoje ameaçou chover, mas não choveu. Ano passado a Coréia do Norte ameaçou ataques nuclear, mas não atacou. Minha mãe ameaçou me obrigar a limpar o sofá com língua se deixasse sorvete cair de novo nele.
O sorvete caiu. De novo. E de novo, nada aconteceu.
Ameaças.
Vivemos de ameaças, cálculos difíceis na prova de álgebra ameaçam a reprovação, o céu ameaça desabar, meus olhos também e a seguir meu corpo, exausto pelas tentativas falhas.
Estou transtornada e ameaço a desistir, infelizmente leva tempo para que as coisas se ajeitem e para podermos nos sentir bem de novo. É fácil demais dizer para não deixar que as frustrações nos abata, difícil é não nos abater.
E enquanto meus pés afundavam na areia hoje a tarde percebi que somos como mandalas, vibrantes, intensos, trabalhosos para moldar e passamos tão rápido, que vamos embora com uma simples garoa ou com o vento, nossa alma é soprada para longe nos separando do corpo, nos tirando a vida.
Ameace a vida se ela bater em você, mas se ela for mais rápida e você for ao chão primeiro lembre-se de que Mandalas não são eternas. 

KIM.

Comente com o Facebook:

4 comentários :

  1. Oi Simone, amei teu blog. Voltarei mais vezes.
    Sobre o texto, muito lindo e reflexivo. Vc sabe utilizar bem as palavras e nos fazer questionar e refletir sobre a vida. E que a gente aprenda com tudo ;)

    Pensamentos Viajantes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Volte sim! Sempre teremos algo novo para você ler :)

      Excluir
  2. Lindo o texto, reflexivo. Parabéns ficou ótimo :)
    Já estou seguindo aqui!

    www.amantedemakes.blogspot.com - Visitem e sigam!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Bruna. E volte, porque sempre estaremos com novidades!

      Excluir

Você não precisa de um blog para comentar <3
Pode comentar a vontade, dar sugestões bater um papo comigo e fazer criticas desde que essas acrescentem alguma coisa. Sinta-se em casa, só não vale ser grosseiro tá?