Bem Longe De Um Filme Americano

2.8.14

Quando você não entende sua mãe e diz que ela não te entende, é porque algo mudou em alguém. Todo mundo muda, e as vezes, a gente só cresce... 

Uma vez disse ao meu pai que nunca mudaria, eu deveria ter uns cinco a seis anos de idade, ele riu, no momento eu detestei aquela risada. Disse a mim mesma que seria a mesma pessoa, crescida ou não, nunca esqueceria minhas prioridades e os meus valores, prometi manter meus ideais, e manter meus brinquedos bem longe das mão demolidoras da minha irmã mais nova.
 Parecia tudo tão fácil e natural na época daquela promessa. Eu não tinha ideia do que a vida guardava para mim, me imaginava como nos filmes americanos; dezesseis, dirigindo para o shopping com amigas, armários nos corredores da escola, ser capitã do time de vôlei, usar celulares e participar de competições de talentos. 
 Até eu crescer e ver que as coisas não eram bem assim...
...Eram mais pra ''assado'', ou queimado. Mas, pulando minha tentativa ridícula de trazer o humor para esse post, o ponto é que eu estava crescendo e não percebia isso.
 Brigavam comigo, gritavam comigo, eu não entendia o por quê de tanta exasperação! Afinal, eu continuava a mesma.
 Então eu percebi o que era crescer. Deixar as ideias entrarem, ter voz, pensar com a própria cabeça e dizer não. Os pais que estavam acostumados a ter seus filhos em protetoras mãos, sob os moldes de ideais, pensavam estar perdendo o controle sob os filhos, na verdade, não era eu, não éramos nós mudando, éramos nós crescendo e nossos pais não se acostumando com a ideia. 
 Eles sabem que essa hora nunca tarda e sempre chega, embora nunca se preparem, com o tempo desistem de resgatar o espírito de criança que brilhava em nossos olhos na infância. 
 Não dá para prometer aquilo que não se tem certeza de que pode ser cumprido, é inevitável decepcionar aqueles que amamos, um deslize, uma falha e BUM! Tudo vai para os ares, quem nunca passou por isso? Eu me frustrei quanto aos planos e promessas. Tenho dezesseis anos e não sei dirigir, não gosto de multidões por isso não vivo em Shoppings, amigas? Minha vida é bem distante do que As Patricinhas De Beverly Hills mostrava. Eu fui para um Colégio Militar e adivinha só: NÃO TEM ARMÁRIOS NOS CORREDORES. Na primeira competição de vôlei que participei, minha visão apagou, uma bolada na cara me tirou da quadra. Tenho medo do fracasso (ainda estou trabalhando nesse aspecto) e passo bem longe de competições que acontecem na escola. 
 Antes, isso tudo era um sonho. Hoje, parece tão fútil! 
 E eu não mudei, eu cresci, e essa é a diferença.  
 Fique feliz pelas mudanças, pois elas são sinais da evolução.

KIM.


Comente com o Facebook:

5 comentários :

  1. Grande texto, Kim! Expressa muito bem o que muitas outras pessoas passam nessa idade. Adorei suas palavras; elas não são frias. Parabéns.

    http://blogcafeamoreoutrasdrogas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada T. Estaremos sempre com conteúdo novo para você ;D

      Excluir
  2. Gostei, Kim.
    Devemos mudar para aquilo que achamos o melhor. Evoluir.
    Acredito também que é bom quando vemos filmes, lemos livros, etc. que nos ajudam a entender certas coisas, mas a nossa opinião é que deve ser formada e não aceitar tudo.

    Pensamentos Viajantes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza M. Somos o resultado de nossas influências.
      Continue nos visitando sempre.
      Obrigada :)

      Excluir
  3. Mudamos constantemente e sempre quebramos nossas expectativas, é assim que a banda toca ;)
    Beijos

    ResponderExcluir

Você não precisa de um blog para comentar <3
Pode comentar a vontade, dar sugestões bater um papo comigo e fazer criticas desde que essas acrescentem alguma coisa. Sinta-se em casa, só não vale ser grosseiro tá?