Morte Por Eloquência

18.9.14

...Morte por urgências, quem nunca quis dá o fora da sala de aula?

Morri várias vezes essa semana, só ontem pra você ter ideia, morri quatro vezes e não tô brincando não. Morri de fome, morri de sono, morri de cansaço e para receber o atestado de óbito final, morri com os preços super altos de jeans.

Estamos sempre morrendo, disso, daquilo, reclamando sem parar, de tanto reclamar acho que se pudéssemos e se não soasse tão estranho, compraríamos um alto-falante só para declarar: TÔ MORTO DE FOME!!!!

De onde vem tanta intensidade? Ei, não adianta se esconder, eu sei que você faz isso Ok, não há espaço para vergonha aqui, caro leitor. Sim, voltando, de onde vem tanta intensidade? De onde sai tanta fome, tanto sono, tanta ansiedade que nos faz morder os lábios?

Eu faço aulas às três da tarde e fico incomodada com a quantidade de brados e tombos de cabeça na mesa: Eu não tô com saco pra isso. Passamos tanto tempo reclamando que estamos sem tempo, reclamando que estamos com sono, que estamos com fome, que queremos urgentemente ir para casa que não notamos o que estamos perdendo: aquele momento ali sabe, aquele momento em que seu sangue ainda corre com facilidade nas veias, aquele momento em que ainda podemos nos permitir sentir cansaço, sono e fome, pois somos jovens e saudáveis. Ou simplesmente aproveitar estar com o colega ao lado com quem você possui gostos semelhantes e é bom bater papo.

No momento de tanta agonia, parece morte, não aproveitamos o que estamos vivendo, não damos a devida atenção que tal momento requere, não dá para guardar esse dia e vive-lo depois quando você não estiver morrendo de calor ou de sono. É tanta urgência, uma torrente de sentimentos, resignações e exaustão de repente, que parecem apertar os neurônios nos impedindo de enxergar as outras faces que a situação custa a nos apresentar. Fechamos os olhos para isso porque estamos ocupados demais morrendo de urgências.

Observo como os outros reclamam de si, das provas, dos professores, dos pais, da vida em geral, nunca ouço ninguém realçando um ponto positivo sequer da vida ou sei lá... Nenhum bom trabalho é reconhecido, todos os aspectos negativos em negrito ou grifados e ainda por cima nos achamos no direito de reclamar que o mundo hoje em dia é cruel e negativo. Creio eu que se as pessoas tentassem ver o meio cheio e o meio vazio (dos copos) das situações em geral, o mundo não teria uma nuvem tão grande e negra pairando sobre nós, como afirmam em todos os noticiários na TV.

É tão fácil reclamar quando nossas vidas são (quase) perfeitas, é tão fácil agradecer quando passamos por dificuldades, por quê? Bem, eu não sei, acho que é o que as situações exigem de nós.

Estou morrendo hoje, estou morrendo todos os dias porque dou ao tempo todas as minhas energias, dou ao tempo a minha vida, dou ao tempo os meus minutos afim de vive-los e não desperdiça-los com breves urgências. Posso morrer de calor agora, mas mordo os meus lábios pois isso vai passar. 

Comente com o Facebook:

0 comentários :

Postar um comentário

Você não precisa de um blog para comentar <3
Pode comentar a vontade, dar sugestões bater um papo comigo e fazer criticas desde que essas acrescentem alguma coisa. Sinta-se em casa, só não vale ser grosseiro tá?