Resenha: Eleanor & Park - Rainbow Rowell

8.9.14

Eleanor & Park foi escrito pela autora Rainbow Rowell, e lançado no Brasil pela editora Novo Século. A fonte, orelhas e todo design do livro, na minha opinião, deixou-o ainda melhor. Os capítulos se alternam entre o ponto de vista de Eleanor e Park, já alguns, a gente vê o ponto de vista dos dois ao mesmo capítulo. 

AUTORA: RAINBOW ROWELL.
EDITORA: NOVO SÉCULO.
ANO: 2014 / PÁGINAS: 384.
Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.


A estória se incia em agosto de 1986, foi naquela época que Eleanor & Park se conheceram no ônibus, que os deixavam na escola e os levava para casa. A principio, nenhum dos dois parecia se gostar, mas dava para perceber que Park passava a prestar bastante atenção em Eleanor, talvez pelo modo como ela se vestisse ou pelos chamativos cabelos ruivos; pelo menos, é o que Park dizia a si mesmo...
Park, que sempre lia revistas em quadrinhos na viagem de ônibus (ou escutava música), passou a perceber que a garota estava lendo a revista dele; então, todo dia, Park trazia revistas e as colocavam no canto onde Eleanor se sentava, e assim se iniciou um quase rotina. Ele trazia revista, colocava no lugar dela, ela as pegava, lia e as devolvia no dia seguinte... tudo sem falar nada. Quase como um trato mudo.
Aos poucos os dois começam a se falar, vão se conhecendo mais e até enfrentando as piadinhas dos colegas na escola, - eu quis dizer que Park enfrentou, Eleanor não demonstra qualquer frustração com piadas ou brincadeiras que fazem com ela.
"Ela lhe pedira que explicasse algo que ele mal podia explicar a si mesmo.- Não gosto de você - ele disse. - Preciso de você."
Eleanor vive com a mãe, o padrasto e quatro irmãos e são de família bastante pobre. A mãe, os irmãos e a própria Eleanor, sofrem bastante nas mãos do padrasto, que bebi bastante e vive gritando e maltratando a mãe de Eleanor. 
Já Park tinha uma família mais estabilizada, morava com os pais e o irmão. Os pais de Park se conhecerem na Coreia e são bastante apaixonados, mesmo depois de tanto tempo. Pouco teve diálogos ou se ouviu falar do irmão de Park na história; ele não aparece tanto quanto os irmãos de Eleanor. Apesar da família estabilizada, Park ainda se sente um pouco como um estanho na família, chegando até a achar que o pai não o ama o bastante.


Achei que a autora soube desenvolver bem "o primeiro amor". Em exemplo, o fato de como eles aos poucos vão gostando de tudo um pouco um no outro, mesmo os defeitos. Senti, que quanto mais ia lendo livro, mais queria entender a vida de cada um. Queria saber mais sobre a família de Eleanor e Park, tanto quanto queria saber sobre o que aconteceria no romance entre os dois!
A única coisa que não gostei tanto, foi como a autora acelerou um pouco a história nas últimas dez páginas, e deixou umas "pontas soltas" para maioria dos outros personagens, focou-se apenas em Eleanor & Park; - e como disse a vocês, eu queria saber mais sobre a vida de cada um, não só sobre o romance deles. Mas creio que isso tenha sido intencional, já que combinou perfeitamente com o final do livro.
"Seria corajosa e nobre, e daria um jeito. Mas não era. Eleanor não era nada disso. Só estava tentando sobreviver áquela noite."
Eleanor & Park foi um livro, que mal comecei a ler, e já estava com vontade de fazer uma resenha sobre ele. Estudei-o o máximo possível: gravei quotes, prestei atenção aos diálogos e o "digeri" lentamente.  A verdade é que me vi apaixonada e totalmente cativada pelo livro desde o comecinho, não só pelo romance ou a mensagem que traz o livro, mas o quão verdadeiro a autora conseguiu deixar esse romance.

Concluindo, a história é quase real e inocente, realista e cheia de imperfeiçoes. Me trouxe sentimentos nostálgicos e melancólicos, me fazendo odiar e amar o livro. E, talvez, por isso, só consegui dizer o quão perfeito essa história é, no decorrer da resenha. Por que, para mim, ela foi!

Nota pessoal:
★★★★★
Gente, espero não ter deixado a resenha tão comprida, ao ponto de fazer vocês terem preguiça de lê-la. Espero que tenha gostado!!! Bjoos 
Redes Sociais: INSTAGRAM | SKOOB

Comente com o Facebook:

0 comentários :

Postar um comentário

Você não precisa de um blog para comentar <3
Pode comentar a vontade, dar sugestões bater um papo comigo e fazer criticas desde que essas acrescentem alguma coisa. Sinta-se em casa, só não vale ser grosseiro tá?