Resenha: O Doador de Memórias - Lois Lowry.

4.10.14

O Doador de Memórias é o primeiro livro da série Quarteto Doador da autora Lois Lowry. Cada história se passa na mesma era futurística e, pelo o que ouvir falar, cada livro tem um protagonista diferente mas que algumas histórias se "entrelaçam".

AUTORA: LOIS LOWRY.
EDITORA: ARQUEIRO.
ANO: 2014 / PÁGINAS: 192.
SÉRIE: QUARTETO DOADOR - LIVRO 01
Os habitantes da pequena comunidade, satisfeitos com suas vidas ordenadas, pacatas e estáveis, conhecem apenas o agora - o passado e todas as lembranças do antigo mundo foram apagados de suas mentes. Uma única pessoa é encarregada de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis.Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de se tornar o próximo guardião. Ele é avisado de que precisará passar por um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz idéia de que seu mundo nunca mais será o mesmo. Orientado pelo velho Doador, Jonas descobre pouco a pouco o universo extraordinário que lhe fora roubado. Como uma névoa que vai se dissipando, a terrível realidade por trás daquela utopia começa a se revelar.


O livro conta a história de Jonas, um garoto que vive em um mundo futurístico onde não há dor, sofrimento, fome ou qualquer coisa desse tipo; mas também não há amor, felicidade ou até mesmo as pessoas terem escolhas próprias. Tudo é controlado na comunidade, desde que as meninas tenham laços colocados perfeitamente nos cabelos, até o "atiçamento" - meio que significa, a atração por outras pessoas. Tudo é controlado. Tudo é escolhido pelos Anciões, até mesmo a profissão que é designada para cada criança aos doze anos - que é onde elas iniciam a vida adulta. É aí que Jonas entra, pois ele é designado a ser o novo guardião de memórias, ser o novo Receptor. Jonas vê que o mundo onde ele vive é completamente falso, por falta de palavra melhor, as pessoas fazem tudo o que lhes é designado e não questionam, nem mesmo pensam duas vezes sobre as coisas que tem que fazer.
"Como seria possível alguém não se adaptar? A comunidade era tão meticulosamente organizada, as escolhas eram feitas com tanto cuidado!"
Entretanto, Jonas acha que é um erro deixar as pessoas viverem assim, sem saber como o mundo realmente era, - que apesar dos sofrimentos, das guerras e dos sentimentos ruins, há também coisas maravilhosas, como: animais, música, neve, o calor do sol, amor e diversas outras coisas -, e que é responsabilidade dele consertar tudo isso.


O Doador de Memórias ou O Doador, foi aquele livro que comprei sem saber de nada sobre ele, - ainda acho que não sei muito - , nem a sinopse eu tinha lido. Estava ali de promoção e resolvi comprar. Então eu não tinha qualquer expectativa sobre o livro.
Não consegui resumir o livro em outra palavra à não ser: interessante. Sim, interessante. O livro não tem ação ou romance, é sobre a vida em si, sobre como é viver em um mundo praticamente sem sentimentos reais, - sem amor, sem conhecer as cores, animais e tantas outras coisas que são comuns e bobas para nós.
"Não sabia o que significava aquela escolha. Não sabia o que estava por vir.Ou o que seria dele."
Não é uma leitura cansativa em si, os capítulos são curtos e bem escritos, mas ficava tediosa em certos momentos. Mas talvez seja a escrita de Lois que me fez continuar, pois a cada página eu queria saber mais sobre esse mundo, queria saber a reação de Jonas ao receber uma nova memória e qual seria ela.


Nas 192 páginas do livro, Lois foi perfeita. Desde as explicações desse novo mundo, - que eu acho que é inteiramente necessário numa distopia -, até o jeito formal que os personagens interagem entre si.
O Doador de Memórias, foi um livro que li e queria mais, fiquei com aquela sensação de perda, de quando você le algo incrível e ele, de repente, acaba. Como se aquela leitura não tivesse sido o bastante e eu precisasse de mais.

Nota pessoal:
★★★★
Espero que tenham gostado da resenha. Bjoos 
Redes Sociais: INSTAGRAM | SKOOB

Comente com o Facebook:

0 comentários :

Postar um comentário

Você não precisa de um blog para comentar <3
Pode comentar a vontade, dar sugestões bater um papo comigo e fazer criticas desde que essas acrescentem alguma coisa. Sinta-se em casa, só não vale ser grosseiro tá?