Como o abandono virtual é possível?

17.9.15

Eu te odeio. Vou dizendo logo, assim, na cara sem rodeios. Agora se você não namora, as chances de eu não te odiar são grandes. Odeio gente que namora, fica, ou que deixa a língua visitar a garganta alheia eventualmente, sem breaks pro café ou hora do parquinho (que é como chamamos 'intervalo' na minha escola). Se você não namora você é A PESSOA MAIS COOL DO UNIVERSE.

Eu e a bife (é uma piada interna por causa desse videozinho aqui, clique para ver, eu sei que você quer ver), Anaju, costumávamos ser uma dupla err... né, eu não a acompanhava em suas idas ao banheiro, nem nas idas a beber água ou em alguns testes em dupla (nossa Kim, que bela amiga você é), eu posso me justificar U.U sou péssima em relações humanas é por isso que escrevo, THE END. Rebobinando, acontece que a Anaju me trocou por Mula (mas who the fuck is Mula? O corretor ortográfico diz que 'Mila' não existe, portanto Mila é Mula) e Mula, por conseguinte foi substituída na maior cara de pau por um adolescente homem que canta e toca e você sabe como é, essas meninas são gamadas por moços que sabem tocar violão, e nasce então um pequeno romance, nesse meio tempo surgiu a perfeita oportunidade para Mula e eu nos aproximarmos e... Só que não, porque ela também arranjou um pescoço masculino no qual se dependurar, um cara com nome de marca de iogurte, Danio. SCORE bifes 2 X 0 Kim. É, não tá fácil pra ninguém.  

Kim é chutada para o escanteio e como ela resolveu a situação? (Sim estou falando de eu mesma na terceira pessoa, problem?) bem, eu não resolvi a situação, fiquei trabalhando ao lado das indiretas por algumas semanas, abusando do drama excessivo a la ''você me largou e não me ama mais'', no momento estou sendo abandonada virtualmente pelos amigos. Como o abandono virtual é possível? Aparentemente os namorados têm conversas mais atrativas que os amigos, mas para quem elas vêm chorando quando o coração quebra? 

Lido bem comigo mesma, acontece que nenhum ser humano nasceu para ficar sozinho, e não se trata apenas de questões biológicas, as questões sociais falam mais alto, é necessário trocar ideias com a sala ao lado, e é exatamente o que estou fazendo, me abrindo para conhecer gente nova, nem todo mundo é um tubarão faminto por nossas desgraças, tem muita gente divertida prontas para se abrir, mostrar e compartilhar o que há de melhor. 

Os bons e velhos amigos me deram a oportunidade de abrir os olhos e prestar atenção nas outras pessoas que me rodeiam, gente divertida que está pronta para te levar abordo numa viagem para o mundo deles, gente com gostos diferentes, aspirações diferentes. As vezes não se trata de uma troca, e sim de um tempo. De você, do mundo, do velho. Deixando o egoísmo de lado e lidando com o abandono de outra forma. 


Estive longe das crônicas por um tempo. Sempre que algo ''cronicável'' acontecia em minha vida eu não encontrava uma boa forma de contar no Agridoce e sempre desistia. Também deixei as resenhas cinéfilas de lado, pois não assisti nenhum filme que valha a pena indicar a vocês, e tudo que publico é refinado U.U


Xoxo, gossip girl 

Comente com o Facebook:

6 comentários :

  1. HAHAHA Ri muito com o teu texto! Foi muito divertido e verdadeiro. Eu sou muito fechada para conhecer gente novas tambem.. Beijinhos

    http://www.verdadeescrita.com/a-sociedade-conectada/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que riu!
      Se abre, menina! Nem todo mundo está a espera para te jogar no chão.

      Obrigada, estaremos sempre com coisa nova para você ;)

      Excluir
  2. É difícil deixar amigos irem. Sofro com isso.

    ResponderExcluir
  3. Oi Kim, tudo bem?
    Haaa já passei por isso, em alguns momentos nem fui deixada de lado, mas ser vela também não é nada divertido. Mas sabe o que é legal dessa fase? É justamente conhecer pessoas novas e mudar um pouco de ares. E não esquenta que vai dar tudo certo.
    Foi um prazer conhecer seu blog.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    http://blog.amanda-almeida.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey

      Obrigada por comentar, realmente, isso não é nem um pouco divertido.
      Estaremos sempre com coisa nova para você ;)

      Excluir
  4. Cultivo amizades virtuais com muito mais facilidade do que as pessoais/físicas. Porque chamar de reais acho desonestidade intelectual. E de vez em quando nos encontramos e é como se sempre tivéssemos nos visto. Super normal. Estou sempre aberta a novas amizades, ainda quenão seja das melhores em mantê-las justamente por ser bastante caseira e não ter dinheiro pra acompanhar nas festas, eventos, etc. Separações, quaisquer ue sejam "fazem parte do processo seletivo da vida" e é assim que eu encaro, ao menos no nóvel de amizade (porque namoro quando acaba é um drama só hahaha). Beijinho.
    www.dicasdamag.com.br

    ResponderExcluir

Você não precisa de um blog para comentar <3
Pode comentar a vontade, dar sugestões bater um papo comigo e fazer criticas desde que essas acrescentem alguma coisa. Sinta-se em casa, só não vale ser grosseiro tá?