Todos os meus demônios me cumprimentam como um amigo - Álbum Review

24.8.16

★★
Título: All My Demons Greeting Me As a Friend
Lançamento: 11 de março de 2016
Artista: Aurora Aksnes
Gravadora: Decca Records
Gênero: Electro Pop, Art Pop


All My Demons Greeting Me As a Friend (Todos os meus demônios me cumprimentam como um amigo, em tradução livre) é aberto com a levemente sombria Runaway, as canções são elevadas para um lugar entre o feérico e assustador. Uma compilação que ao meu ver deve ser classificada como um folk eletrônico, o uso de elementos físicos e sintéticos para a composição melódica contribuem mutuamente para o produto final. Além das músicas, o que mais gostei foi o nome dese álbum, original, abarcado por contos infantis, não só isso, toda a obra possui uma referência nórdica familiar. É como uma viagem em que a viajante é cheia de vulnerabilidades e implora para voltar para casa.


Performance teatral o emocional a flor da pele conduz o videoclipes e apresentações ao vivo, com um olhar assustado e o vocal cristalino Aurora evolui como artista.

A partir de Runaway a faixa te conduz diretamente para Conquer , que é borbulhante e positiva, mas também exigente. A música explode em um coro repetitivo sobre sentir-se vivo que dá ao álbum um pontapé de energia que dura por todas as doze faixas. Warrior é mais um dos poucos momentos otimistas do álbum, embora ela comece dizendo "I adormeci nas minhas próprias lágrimas." Certamente não é positivo, mas é vulnerável e que o poder se sente muito real e autêntico. O coro ecoa uma mensagem inspiradora sobre amor próprio - "deixe o amor conquistar sua mente, guerreiro." 



Em Through the Eyes of a Child, Aksnes exala de uma forma que a respiração se torna parte da melodia e em um dos momentos mais fortes do álbum, a balada (que é uma das minhas favoritas) Under The Water, ela se harmoniza e se romantiza  com o afogamento. "Corações vão sonhar novamente / Pulmões vão respirar em lavar o pecado / É onde começa",. O efeito é fascinante  em como as letras desvendam um novo mundo além do seu casulo, a voz conduz o ouvinte para o selvagem de sua imaginação.



Running With The Wolves, Lucky e Winter Bird são uma trilogia interessante, os vocais de Aurora são ferozes e obtém juntamente a harmonia a sensação de escapismo, é tudo muito intenso e temático que oscila entre o sombrio e mágico, algumas faixas se edificam de forma tão soturna que não distanciam-se do que você ouviria em uma missa de réquiem. Então há Bird Winter, e você chega facilmente a conclusão de que está ouvindo uma Bjork mais jovem cantar sobre os bosques verdes islandeses, opa, noruegueses. Aurora muda seus temas de vitória e perda com Murder Song (5, 4, 3, 2,1). Wisdom Cries é profunda e instigante uma faixa muito bonita que contribui para a atmosfera sombria que o álbum atinge em determinados momentos. A obra é bem consistente dando maior credibilidade a cantora em seu álbum de estréia. Se quiser conhecer um pouco mais os demônios da Aurora, o álbum conta com 17 faixas, pode ouvir sem medo, com certezas esses demônios te recepcionarão como bons amigos.

Para quem não conhecia e quiser saber um pouco mais, já postamos uma matéria sobre a AURORA ano passado é só checar, o álbum completo pode ser acessado pelo Spotify e Deezer. 





Comente com o Facebook:

1 comentários :

Você não precisa de um blog para comentar <3
Pode comentar a vontade, dar sugestões bater um papo comigo e fazer criticas desde que essas acrescentem alguma coisa. Sinta-se em casa, só não vale ser grosseiro tá?