21.12.18

Sandálias femininas: conheça a história e as principais características desse tipo de calçado

As sandálias são os itens mais básicos da sapateira feminina. Com opções em diferentes tamanhos e estilos, toda mulher tem pelo menos um desses calçados na sapateira. Seja em épocas quentes ou frias, é sempre possível combinar os diversos modelos de sandálias com as roupas adequadas para cada ocasião e estilo.

Confortáveis, esses calçados podem ser básicos parao as casualidades do dia a dia ou elegantes para aquelas situações em que você quer arrasar no look. A versatilidade das sandálias é muito conhecida, mas você sabe qual é a história desse modelo de calçado? Separamos um guia rápido sobre o surgimento e evolução da sandália, venha conferir!

A história da sandália


A sandália é um dos estilos mais antigos de calçados e isso não é surpreendente, considerando a sua praticidade e design simples. Ela mantém os pés frescos e protegidos e, com o passar do tempo foi adquirindo também um valor estético. O que muitos podem não saber é que o seu surgimento é bem mais antigo do que pode parecer.

Estima-se que os homens das cavernas já usavam um estilo de sandália bem rudimentar, cerca de 10 mil anos atrás. A parte da frente era dobrada como um bolso para proteger os dedos e a sandália era amarrada ao pé com uma tanga. Algumas civilizações antigas acrescentavam ainda a pele de animal, como pele de coelho, para ter um conforto extra.

Os antigos egípcios também eram adeptos da sandália, geralmente feitas de papiro e folhas de palmeira, elas eram privilégio da nobreza, dos sacerdotes e dos soldados de alta patente. Da mesma forma, antigos romanos também tinham esses calçados antigos, que, a princípio, eram usados pela elite, mas com o passar do tempo foram sendo adotados por todos os romanos, mas cada classe possuía o calçado em um estilo e com materiais diferentes.


Como o nome sugere, foi na Roma antiga que criaram o que hoje chamamos de sandália gladiadora. Contudo, quando o Império Romano tornou-se cristão, ter os dedos dos pés expostos era visto como indecente, portanto as sandálias estilo romano praticamente desapareceram. Durante a Idade Média e o Renascimento, os calçados eram fechados e ,muitas vezes, com salto e certos exageros estéticos.

Após a Idade Moderna, os sapatos estavam no auge das criações, mas foi somente na década de 30 que as sandálias finalmente reapareceram, devido à guerra restringia
materiais como couro, já que sapatos abertos feitos com menos material faziam mais sentido econômico.

Falando sobre a cultura oriental, no Japão do século I um tipo de sandália comum era o Zori, feito de palha com um pedaço de couro colocado entre os dedos. Em outros lugares, em países como a China e as Filipinas, a sandália era um produto de estilo popular, trabalhada a partir de palha de arroz ou madeira. Após a Segunda Guerra Mundial, os soldados americanos levaram as sandálias para outras regiões do Pacífico, onde ganharam ainda mais popularidade.

Já na década de 1950, um estilo popular de sandália era o mule de salto alto, uma das marcas registradas das pin-ups da época. Depois vieram as sandálias hippie básicas de couro, usadas por homens e mulheres durante a década de 1960, geralmente com um simples anel de couro ou uma correia em V.

A partir de então, um boom de estilos de sandálias tomou conta da moda feminina e masculina, ainda que nesse último caso, hoje em dia, isso fique bem mais restrito. Enquanto as mulheres contam com novos designs e cores, dando inúmeras opções de sandálias de todos os estilos, os homens possuem um leque pequeno de variedade.

Tipos de sandálias para cada ocasião


Cada sandália tem uma finalidade diferente. Calçados tipo flip-flop são ótimos para os dias quentes, para dar um descanso para os pés no dia a dia ou simplesmente para ficar relaxado dentro de casa. Geralmente planas, essas sandálias são itens obrigatórios para curtir o verão na praia, por exemplo.

Sandálias rasteirinha, por outro lado, podem ser usadas a qualquer hora e em qualquer lugar. Confortáveis para qualquer hora do dia, elas vão de designs básicos até modelos mais decorados que servem para situações um pouco menos casuais. Já sandálias de salto alto costumam ser mais elegantes, como as de salto agulha ou meia pata, muito usadas para festas formais e eventos noturnos em geral.

A altura dos saltos das sandálias também é pensada para oferecer uma certa atitude e personalidade. Os modelos planos possibilitam andar e se movimentar confortavelmente, enquanto os de salto alto exigem mais confiança e elegância. As cores também ajudam a representar um estilo próprio. Há quem prefira tons semelhantes às suas roupas, mas também há quem use cores de sandálias em tons mais chamativos e vibrantes para formar um contraste. Não existe regra quanto a isso!

A cor, o design e o estilo são escolhas pessoais, porém o indicado é sempre escolher sandálias confortáveis, e não apenas bonitas ou elegantes. Seja de salto alto, médio ou nenhum salto, o importante é estar à vontade

*ESSE POST FOI PATROCINADO* ~graças a Deus~

Comente com o Facebook:

0 comentários :

Postar um comentário

Você não precisa de um blog para comentar <3
Pode comentar a vontade, dar sugestões bater um papo comigo e fazer criticas desde que essas acrescentem alguma coisa. Sinta-se em casa, só não vale ser grosseiro tá?